Os 7 maiores detetives da literatura mundial

Os 7 maiores detetives da literatura mundial

1. Sherlock Holmes
Criação do britânico Conan Doyle, Holmes, se não o percusor da profissão nas páginas literárias, é sem dúvida é o personagem que popularizou o romance policial. De caráter um tanto arrogante, quanto presunçoso, o detetive sempre soube que "era a ultima bolachinha do pacote", e não tinha crime que não desvendasse.
____________________________________________________

2. Robert Langdon
Sim, ele não era nenhum detetive. Será? Pois a inteligência do professor de iconografia, Robert Langdon, e sua sabedoria o fizeram investigar simbolos secretos, mexer com temida opus dei, e com a maçonaria. Teria Holmes tanta coragem assim? Saberia ele o significado de tantos simbolos? Se Longdon não era especificamente um detetive, fazia as vezes de um
___________________________________________________

3. Hercule Poirot
O extravagante personagem de Agatha Cristhie, o detetive Belga, Hércule Poirot se diferenciou pela astúcia, pelo uso do pensamento, e por sua elegância. A inteligência do detetive particular, é revelada ao seu extremo, inclusive no livro que a morte lhe chega – Cai o pano – levando os leitores a uma solução longe da obviedade.
__________________________________________________

4. Auguste Dupin
Aí esta para muitos o pai dos detetives da literatura mundial. Criação de Edgar Allan Poe, o detetive morador da bela e erótica Paris surgiu pela primeira vez solucionando os mistérios dos assassinatos na Rua Morgue.
__________________________________________________

5. Miss Marple
Sim. Sim, e sim. Agatha Cristhie nos fornece mais um personagem para esta lista. Um senhora, velha, solteirona, que passa depercebida por qualquer um, que podia ser até sua avó. Mas Miss Marple, é bem mais perigosa – para o assassino é claro – e não deixa por menos para qualquer detetive famoso, resolvendo dezenas de assassinatos.
___________________________________________________

6. Comissário Maigret
Personagem do escritor Georges Simenon, participou de 75 novelas, e 28 contos. Preciso dizer mais?
____________________________________________________

7. Léo, Gino, e Ângela
E para encerrar esta lista um trio. Brazuca. Uma merecida lembrança a um dos maiores autores brasileiros, e que povoaram as leituras de geração de 1980, por meio das aventuras da coleção vagalume. Os jovens detetives criados por Marcos Rey se metiam em grandes aventuras como nos livros, um cádaver ouve rádio, e o mistério dos cinco estrelas .
_____________________________________________________

Anúncios

Livraria Digitaal


A não ser que você tenha passado os últimos anos em uma bolha sem contato algum com o mundo aqui fora, você sabe que a indústria fonográfica está em declínio. Cada vez mais as gravadoras e os CDs estão perdendo espaço para a pirataria e por inovações na forma de se vender música, sendo por meios independentes ou através de autopromoção na internet.

Talvez a indústria livreira tenha aprendido com os erros do companheiro musical e por isso está adaptando sua venda a novas tecnologias e ao gosto da geração que está acostumada a ler na tela do computador.

O fato é que muitas empresas perceberam o potencial dos leitores digitais e começam a investir pesado em novas formas de agradar o público. Neste artigo vamos mostrar os últimos lançamentos na área dos leitores virtuais e as tendências para 2010. Acompanhe este apanhado geral e divirta-se sonhando com seu próximo aparelho eletrônico!

 

Kindle

Por ser o mais conhecido da categoria, o Kindle é sempre a primeira opção de compra da maioria dos consumidores. Além disso, o e-reader é marca da Amazon, um dos maiores vendedores virtuais de livros no mundo, o que faz dele o leitor com um grande número de livros em seu acervo.

Porém, com a chegada das concorrentes, a hegemonia deste gigante passa a ser ameaçada. Mas não pense que a Amazon está apenas contemplando seu reinado e já realiza algumas manobras para manter seus fiéis escudeiros.

Uma das novidades é o lançamento de um aplicativo “Kindle for PC”. Com este aplicativo o usuário poderá sincronizar dados do seu e-reader com outros aparelhos, permitindo a continuidade da leitura. Além disso, o aplicativo também funcionará em tablets com telas multitoques que rodam o Windows 7.

Mesmo para quem não possui o Kindle será possível adquirir os livros da Amazon.com para leitura em iPhones, iPods e outros aparelhos portáteis. Com isso, a quantidade de leitores e compradores em potencial de livros e produtos da companhia sobe e a liderança fica mantida.

A segunda medida tomada para conter o avanço de outros aparelhos foi a redução de preço do Kindle de US$279 para US$ 259. Com estas medidas, a Amazon pretende aumentar o número de compradores e leitores e, consequentemente, seu domínio sobre o mercado.


Sony Reader Touch

Lançado este ano, o Sony Reader Touch traz novidades em relação aos antecessores da marca. A tela touchscreen é um diferencial extremamente atraente, que traz conforto e praticidade na hora de mudar de página e navegar nas opções do e-reader, além de possibilitar anotações nas laterais como se fosse um livro de papel.




Mas a Sony também tomou algumas providências diante da chegada dos novos e-readers. Além de baixar o preço dos livros comerciados de 12 para 10 dólares, mesmo preço dos concorrentes, o leitor agora cria uma parceria com o Google.

A loja online da Sony oferece desde agosto meio milhão de livros publicados antes de 1923, ou seja, que já estejam em domínio público, digitalizado e gratuitamente. Desta forma há a facilidade para quem já possui o Sony Reader de acesso ao acervo. Porém, o dispositivo não possui conexão 3G gratuita como o Kindle, ou seja, baixar livros somente enviando os arquivos do computador para o dispositivo.


Nook

Eis aqui um dos motivos de tanto alarde! O nook chegou para “apavorar” quando se trata de arrebatar o mercado dos e-readers. Já em fase de pré-venda, este leitor digital estará nas prateleiras no final de novembro.

A Barnes & Noble – nada mais do que a maior rede de livros dos Estados Unidos – é a responsável por este aparelho para lá de estiloso, que roda com o Sistema Operacional da Google, o Android. O nook será vendido pelo mesmo preço de seu principal concorrente da Amazon.

O aparelho conta com duas telas: uma com a já tradicional E-ink dos leitores e uma menor, na parte inferior do aparelho, em LCD touchscreen. É através desta telinha colorida que você vai controlar o acesso aos seus livros e às possibilidades do nook.




Outra opção bem interessante do nook, que dará o que falar é a possibilidade de empréstimo de livros entre usuários. Você poderá emprestar seu livro por até duas semanas para algum amigo ou colega, algo inédito e que traz os leitores virtuais mais perto dos livros de papel.

Alex e a nova plataforma da Marvell

A fabricante de chips Marvell Technologies lançou nesta semana uma plataforma de e-readers que promete baratear os leitores. Em parceria com a E-ink, a dona da tecnologia do papel eletrônico, a Marvell criou um processo de aplicação integrado e que promete páginas carregadas em menos de um segundo.

Estes dispositivos devem chegar ao mercado no primeiro trimestre de 2010 e incluem o enTourage (e-reader e netbook combinados), um produto da Plastic Logic e o Alex Reader, da Spring Design. Acredita-se que o preço de um e-reader com a nova plataforma será de aproximadamente 150 dólares, ou seja, mais barato que o que se encontra no mercado.

O Alex Reader deve ser o primeiro desta nova safra a sair no mercado. Terá duas telas, a menor e colorida touchscreen e contará com wi-fi, Bluetooth, e conexão 3G, além de tocar músicas armazenar arquivos PDF. Este e-reader é extremamente parecido com o nook, o que aponta para uma tendência mundial.


Outros aparelhos

Além destes aparelhos para lá de interessantes, vem muito mais por aí. O FLEPia, que já foi lançado no Japão, traz em sua tecnologia a tela colorida, para que o usuário possa ver imagens dos livros e muito mais. Porém o preço é salgado (mil dólares nos Estados Unidos), o que não o faz uma unanimidade no momento.

No Brasil também há o desenvolvimento de um e-reader nacional. Chamado de Mix Leitor D, o equipamento deverá chegar ao mercado até junho de 2010. Terá acesso a web, tecnologia 3G e até 4G de memória para armazenamento de livros.

Por enquanto ele é apenas um protótipo e promete não ficar atrás dos companheiros internacionais. É o que assegura a Carpe Diem Editora e a Mix Tecnologia, as empresas pernambucanas responsáveis pelo projeto.


Microsoft e Apple, onde estão vocês?

E aí você se pergunta: onde estão as duas maiores potências de computadores do mundo neste filão de livros? Fique tranquilo, eles estão por aí. Talvez não com aparelhos específicos, mas com parcerias (como dito, os livros da Amazon podem ser lidos no iPhone), ferramentas e possibilidades de .

No caso da Microsoft, já foi anunciado que a empresa não tem interesse em fabricar um aparelho específico para a leitura, porém se você der uma olhada nas promessas e possibilidades do novo Courier, não será nem mesmo preciso.

Já a Apple parece estar mais interessada no mundo dos tablets, utilizando um aparelho mais completo para leitura e armazenamento de mídia. Porém, tanto a Microsoft quanto a Apple não estão alheias às novidades, porém parecem estar preocupadas com aparelhos mais completos, em que a leitura seja mais uma opção para ficar conectado ao mundo